Volte às aulas com força total!

20160729_Volta-às-AulasO início das aulas já está aí e isso pode representar algumas dificuldades para os estudantes. Nas férias, a maioria deles dorme mais tarde, acorda mais tarde e, provavelmente, estuda pouco.

Com a volta às aulas, é importante se habituar àquela velha rotina de novo. Mas como se acostumar com o ritmo de estudos? Como não deixar sua produtividade ser afetada pelos vários dias de folga? Aqui vão algumas dicas para ter uma volta às aulas com força total:

Volte à rotina lentamente
Não adianta querer, de um dia para o outro, acordar duas horas mais cedo, estudar três matérias e fazer cinco páginas de exercícios. Seu cérebro precisa se adaptar aos poucos. Nesses dias antes de as aulas começarem, já comece a acordar cada vez mais cedo, até chegar no horário ideal. Aos poucos, abra seus livros, caderno e aplicativos de educação, faça algumas revisões rápidas nas suas anotações e assista a alguns vídeos que possam ajudá-lo a entender alguma matéria passada. Assim, você vai retomando seu ritmo de estudos.

Escolha um bom ambiente para estudar
Ter concentração é ainda mais difícil quando voltamos das férias. Por isso, escolha um ambiente sossegado e bem iluminado para estudar, onde só estejam você e seu material. Livre-se das distrações. Coloque seu celular no modo silencioso ou desative as notificações das redes sociais. Desligue a internet ou bloqueie sites que possam distraí-lo. Faça o possível para manter o foco e aumente sua produtividade!

Estude com seus amigos
Seus colegas devem estar passando pelo mesmo problema de adaptação na volta às aulas, então sugira que vocês estudem todos juntos! Compartilhar resoluções de exercícios, explicar as matérias uns para os outros e assistir a videoaulas juntos vai ser uma maneira divertida de aprender. Mas tenha em mente que vocês se reuniram para estudar e não para conversar.

Comece algo novo
Uma ótima maneira de começar o ano letivo é introduzindo algo novo em sua rotina! Começar a praticar esportes, encontrar um novo hobbie artístico, aprender uma nova habilidade, fazer trabalhos voluntários ou entrar em um novo grupo vai deixar você mais motivado para os estudos, porque vai adicionar mais ânimo à sua rotina! Aproveite para fazer algo desafiador!

Lembre-se de seus objetivos
A grande chave para aumentar sua produtividade nos estudos é lembrar por que você está estudando. Seja o vestibular, as provas da escola ou as notas do curso de inglês, é sempre bom ter metas estabelecidas para se manter motivado. Uma boa dica é sempre pensar em um futuro mais distante: você não está estudando para passar no vestibular, mas sim pelas pessoas que vai ajudar quando for um profissional formado, por exemplo. Tenha objetivos de curto, médio e longo prazo!

Essas são algumas dicas de como voltar às aulas com força total. Vá com calma, deixe seu cérebro se adaptar e nunca perca seus objetivos de vista! O mais importante é nunca perder a motivação!

Anúncios

Aproveite o fim das férias para visitar os parques de São Paulo

Caminhamos para o fim das férias! Que tal aproveitar esses dias ao ar livre, para fugir um pouco da trinca televisão-computador-celular? E não faltam opções para quem acredita que as atrações em São Paulo nas férias vão muito além de shopping e cinema. A cidade possui mais de 100 parques municipais espalhados por suas diferentes regiões.

Confira algumas das principais áreas verdes de São Paulo e aproveite o que elas oferecem de melhor:

Parque do Ibirapuera

Mais importante parque urbano de São Paulo, foi inaugurado por ocasião das comemorações do IV Centenário da fundação da cidade, em 1954. Possui uma área de 1,6 milhão de m² e reúne, em seu interior, o prédio da Bienal, o Ginásio de Esportes, o MAM (Museu de Arte Moderna), o Museu Afro Brasil, o Planetário, o Pavilhão Japonês, o Obelisco em homenagem aos heróis de 32 e o monumento às Bandeiras. Na área livre, há pistas de cooper, quadras esportivas, ciclovia e um grande viveiro de plantas.

parque-ibirapuera-arte-turismo-lazer-em-sao-paulo

Parque Anhanguera

É o maior parque municipal de São Paulo, com uma área total de 9,5 milhões de m², sendo 400 mil m² para visitação, com campos de futebol, quiosques, churrasqueiras, anfiteatro, playgrounds, quadras poliesportivas, orquidário e espelho d’água, pista de cooper, caminhada, ciclovia, paraciclos e aparelhos de alongamento. O restante de sua área é restrito para preservação do ecossistema e diversidade biológica. Um dos destaques deste espaço é o Centro de Reabilitação de Animais Silvestres.

Parque_Anhanguera_-_1

Parque Villa-Lobos

Localizado na Zona Oeste, abrange uma área de 732 mil m², com ciclovia, quadras (incluindo sete de tênis), campos de futebol, playground, bosque com espécies de Mata Atlântica, aparelhos para ginástica, pista de cooper, tabelas de street basketball e um anfiteatro aberto com 750 lugares. Quem visitar o Villa-Lobos, não pode deixar de conferir também a programação da biblioteca, que tem atividades como Hora do Conto e jogos infantis, além do empréstimo gratuito de livros e filmes.

parque-villa-lobos 

Parque Zoológico de São Paulo

Numa área de 824 mil m²,  é considerado um dos dez melhores do mundo, pela diversidade de animais que abriga. É um dos poucos a ter uma coleção completa de felinos e símios. Possui raridades e animais em extinção,  como o mico leão dourado e o tamanduá bandeira. Tem, ainda, biblioteca, lojas, lanchonetes, restaurantes, creche e estacionamento. No local, é possível visitar a exposição “O Mundo dos Dinossauros”, na qual os visitantes podem ver de pertinho mais de 25 animais pré-históricos em tamanho real. Além das réplicas de até 8 metros de altura, o passeio fica ainda mais real com os sons que simulam com fidelidade a respiração e até os grunhidos dos dinossauros.

zoo

Jardim Botânico

São 143 hectares, que abrigam várias espécies vegetais. Em seu interior, foram construídas duas estufas, que se tornaram sua marca. A primeira abriga plantas típicas da Mata Atlântica, enquanto a outra é destinada a exposições temporárias. Inclui, ainda, o Instituto de Botânica, com biblioteca e acervo botânico; o Museu Botânico; o Jardim de Lineu, inspirado no Jardim Botânico de Uppsala, na Suécia; o portão histórico de 1894; e o marco das nascentes do riacho Ipiranga.

Jardim-Botanico-64514

Parque da Água Branca

Neste grande parque, o clima é de sítio. Há galinhas, pintinhos, gansos, patos e até pavões caminhando entre o público. É o local ideal para levar crianças. Abriga um aquário, com diversas espécies encontradas nas bacias hidrográficas o Estado, e um pequeno parque de diversões. Na Casa do Caboclo, é possível tomar um típico café do interior e provar a cavaca (broa de milho feita no forno à lenha), além do bolo de fubá.

pqaguabranca

Parque Ecológico do Tietê

Localizado na Zona Leste, tem uma área equivalente a 11 parques do Ibirapuera. Uma trilha de 5 km pode ser percorrida por um trenzinho. É um dos parques onde o visitante mais se aproxima da fauna e flora locais. Ao caminhar, é possível ver quatis, cotias, antas, macacos, capivaras e lagartos. As piscinas gratuitas são outro diferencial. Os pedalinhos e aluguel de bicicletas estão entre os programas preferidos das famílias que visitam o local.

tiete

Parque da Luz

Instalado bem em frente à Estação da Luz, é o mais antigo da cidade —  foi criado por volta de 1800, mas só abriu para o público 25 anos depois. Seus 113 000 metros quadrados incluem jardins simétricos de inspiração francesa e construções em estilo inglês. Vizinho da Estação Pinacoteca, tem alamedas que recebem com frequência apresentações de música ao vivo. Não deixe de passar pelo lago em formato de cruz de malta e pela pequena gruta com cascata.

parque_da_luz_leoburgos

Parque do Carmo

Entre os meses de julho e agosto, o público costuma se acomodar em esteiras de palha sob as 4 000 cerejeiras para apreciar melhor a florada, que acontece nessa época.  Com 200 hectares, é gigante em tudo. Só de churrasqueiras, são cerca de oitenta. A fauna é uma das mais diversas da capital, com cerca de 130 espécies de animais catalogadas, como garças, tatus, veados e gaviões. O parque da Zona Leste fica na área da antiga fazenda do empresário Oscar Americano de Caldas Filho, da qual herdou um conjunto de lagos e o prédio de arquitetura colonial, onde hoje funciona a sede.

parque-do-carmo

Professor do Santo Ivo participa de Congresso Latinoamericano de Ciências

eu_bannerO professor Paulo Oliveira Borges, de Biologia, foi convidado a apresentar três trabalhos durante o Congresso Latinoamericano de Investigacion de las Didáticas de las Ciências, iniciativa que tem como principal objetivo aperfeiçoar a educação de Ciências na América Latina.

O evento é realizado a cada quatro anos e reúne os principais professores de Ciências do continente em busca de melhorias na alfabetização científica, considerada muito aquém do ideal na região. A programação inclui workshops, mesas redondas, palestras, discussões, comunicações orais, publicação de artigos e exposição dos estudos realizados na área.

“Ter trabalhos selecionados para o congresso me deixa orgulhoso e demonstra que as pesquisas de investigação científica que fiz sobre a educação básica em Ciências são fundamentais para se tentar mudar o paradigma educacional da disciplina no Brasil. Hoje, ele é focado em aulas teóricas e expositivas e nossa ideia é conquistar aulas mais práticas e participativas”, explica Borges.

Com a apresentação de seus trabalhos investigativos, o professor buscou demonstrar que a abordagem exclusivamente teórica não satisfaz mais os atuais objetivos do ensino desta disciplina. O principal deles é formar cidadãos ativos e participativos, capazes de tomar decisões e entender a Ciência como algo fundamental para o desenvolvimento das nações e a resolução dos maiores problemas da humanidade.

“Estamos passando por um período na educação em que novos modelos e teorias estão sendo propostos. São necessários estudos e pesquisas que demonstrem quais métodos e metodologias são mais eficientes, para que os professores possam atualizar suas práticas”, finaliza.

Mosteiro de São Bento de São Paulo recebe exposição gratuita de O Pequeno Príncipe

20160708_Pequeno-Principe-MosteiroDesde 1º de julho, a apaixonante e famosa história do Pequeno Príncipe ganha uma exposição especial promovida pela biblioteca mais antiga de São Paulo, no Mosteiro de São Bento. Estão expostas versões raras do livro, como a primeira edição francesa e a primeira edição em alemão suíço, além de todas as obras do francês Antoine de Saint-Exupéry, autor da história. A entrada para a exposição é gratuita.

Apesar de ser considerada uma obra infanto-juvenil, “O Pequeno Príncipe” continua conquistando leitores de todas as idades, com personagens como o menino com cabelos dourados, a raposa, além de passagens memoráveis como: “tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas”; e “o essencial é invisível aos olhos”. A primeira publicação do livro aconteceu em 1943, em Nova York. No Brasil, a primeira edição é de 1952.

Essa é a segunda vez que o Mosteiro, que tem um acerco de 115 mil obras, abre as portas para a obra de Saint-Exupéry. Na coleção de “O Pequeno Príncipe”, ainda há versões em inglês, espanhol, japonês e mandarim, assim como edições comemorativas. A mostra também contará com uma programação de contação de histórias, oficinas e palestras – mas, as datas e horários ainda não foram divulgados.

Os ingressos para a exposição precisam ser impressos neste site.

Serviço:

O Pequeno Príncipe descobre o Mosteiro
Mosteiro de São Bento de São Paulo
De 1° a 31 de julho de 2016
De segunda a sexta-feira, das 9h às 17h; aos sábados, das 9h às 12h
Duas modalidades de ingresso: Ingresso Entrada Gratuita ou Ingresso Entrada + Livro